COMO EDUCAR UMA CRIANÇA DA ERA DE OURO?

Mais uma vez falando das nossas chamadas “crianças da nova era” quero abordar um assunto, que muitas pessoas têm me questionado, que é a identificação e a educação dessas crianças. A pergunta mais frequente é: Em que tipo de escola devo colocar o meu filho? Qual é a escola mais indicada? Que tipo de ensino é melhor? Como identifico se ele é um índigo ou um cristal?

Eu realmente vejo muitos pais preocupados com este assunto, mas eu quero chamar a atenção para algo que antecede a escolha de uma escola adequada ou mesmo da identificação se esta criança é isso ou aquilo.

Primeiramente quero informá-los que independentemente da nomenclatura que seu filho receba, trata-se de um ser divino, com interesses e vontade próprios, assim como sua individualidade. Logo, esse é o primeiro ponto que deve ser respeitado na criação dessa criança.

É imprescindível que tratemos nossos filhos como se fossem adultos em corpos infantis e que sejamos absolutamente verdadeiros e amigos deles. Enquanto acreditarmos que sabemos mais, que temos mais condições de ensiná-los porque somos vividos e adultos, estaremos contra a natureza e missão de vida deles, afinal todos fazemos parte do mesmo processo de transformação planetária.

Por isso oriento sempre aos pais simplesmente amarem seus filhos sem apego e acreditar que eles sempre sabem o que lhes é melhor. Parem de tentar classificar estas crianças de acordo com nomes e fases, assim como deixem de colocar a responsabilidade da educação nas escolas e professores.

Não adianta nos preocuparmos com o método de ensino ou com o tipo de escola, se ainda não sabemos lidar com nossos próprios filhos. É inútil buscar educação adequada fora de casa, para isso é preciso nos despojar de nossas crenças e aprendermos a aceitá-los como são, sem projetar sobre eles os nossos sonhos e ideais.

O Segredo é participar de forma efetiva da jornada diária deles, orientando e mostrando os caminhos que eles possam escolher para suas vidas em cada situação que se apresentar e não reprimir ou suprimir suas ações em nome de um conhecimento e uma experiência que é sua. Essa atitude por parte dos pais, já mais do que suficiente para apoiar essas crianças em seus propósitos de vida.

O restante flui de acordo com as leis universais. Passaremos a encontrar a escola e os métodos ideais para nossos filhos, pois não existe a melhor escola ou o melhor método, e sim  aqueles que se apresentam mais adequados para cada criança, como ser individual que eles são.

 

Vanessa Queiroz

Rua Pereira Stéfano, 114 - cj. 1211 - Saúde

(a uma quadra do metrô Saúde)

ESPAÇO ECOHOLOS

vanessa.queiroz@ecoholos.com.br

Contato Whats App

 (11) 94731-9402

  • w-facebook
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon