AUTISMO E APOMETRIA - COMO A APOMETRIA PODE AJUDAR NO TRATAMENTO?

Olá, Amigos! O dia 02 de abril é considerado o dia mundial da conscientização do autismo. Aproveito a data para compartilhar informações sobre como esta síndrome que atinge quase 2 milhões de brasileiros e nas crianças é mais comum que doenças como câncer, aids e diabetes é considerada do ponto de vista espiritual. E ainda como a Apometria pode auxiliar no prognóstico.

A partir do último Manual de Saúde Mental – DSM-5, que é um guia de classificação diagnóstica, todos os distúrbios do autismo, incluindo o transtorno autista, transtorno desintegrativo da infância, transtorno generalizado do desenvolvimento não-especificado (PDD-NOS) e Síndrome de Asperger, fundiram-se em um único diagnóstico chamado Transtornos do Espectro Autista – TEA.

O TEA é uma condição geral para um grupo de desordens complexas do desenvolvimento do cérebro, antes, durante ou logo após o nascimento. Esses distúrbios se caracterizam pela dificuldade na comunicação social e comportamentos repetitivos. Embora todas as pessoas com TEA partilhem essas dificuldades, o seu estado irá afetá-las com intensidades diferentes. Assim, essas diferenças podem existir desde o nascimento e serem óbvias para todos; ou podem ser mais sutis e tornarem-se mais visíveis ao longo do desenvolvimento.

O TEA pode ser associado com deficiência intelectual, dificuldades de coordenação motora e de atenção e, às vezes, as pessoas com autismo têm problemas de saúde física, tais como sono e distúrbios gastrointestinais e podem apresentar outras condições como síndrome de deficit de atenção e hiperatividade, dislexia ou dispraxia. Na adolescência podem desenvolver ansiedade e depressão.

Do ponto de vista espiritual, existem alguns fatores determinantes do Autismo e que o diferem da Síndrome de Down.

No autismo, os Níveis de Consciência estão isolados. Não existem grupos de níveis, como na Síndrome de Down, por exemplo, entretanto, existe um vazamento de informações provenientes de várias vidas que ocasiona essa desarmonia, uma vez que o autista se fixa em seu mundo, não desejando dele sair.

Muitos encarnados, considerados normais, tem níveis de consciência autistas e por suas atitudes de reclusão, podem construir uma futura encarnação, com manifestação do autismo verdadeiro. A maioria dos autistas, são espíritos que no passado, responsabilizaram-se pelo domínio de um grupo, tomando decisões, sem compartilha-las com os demais, além disso, os autistas negam e rejeitam o corpo físico, lesando mais o seu Modelo Organizador Biológico (Corpo Astral).

Por existir essa dissociação dos níveis de consciência, a interligação entre os Corpos Etérico, Astral e Mental é deficiente, refletindo-se na dificuldade de sincronizar a idéia com a expressão verbal. Normalmente, o Corpo Astral é menor que os demais, configuração que representa a inibição das emoções. O autismo parece ser, então, um estado de mau funcionamento dos impulsos nervosos entre a massa cinzenta do cérebro e os demais centros.

O Mental Superior de um autista mostra-se, assim como os demais corpos, com poucas cores, pálidas e opacas, existe um “espaço vazio” entre as pétalas.

Na pétala correspondente ao Corpo Budhi, as pétalas menores encontram-se interligadas, este fato promove um repasse indevido de lembranças que ocasiona boa parte das dificuldades ou sintomas característicos do autismo.

Na maioria dos casos de autismo, a pétala do Corpo Budhi encontra-se hiper desenvolvida, tomando parte da pétala nuclear, ainda nesta pétala, percebe-se uma irradiação verde-azulada, significando a possibilidade de cura a ser despertada pela vontade do paciente que impera sobre tudo, inclusive a terapêutica utilizada.

Assim a Apometria pode auxiliar através da técnica de desdobramento múltiplo e dissociação dos níveis, para conscientização da necessidade da encarnação. Além disso vai efetivamente levar consciência aos corpos sutis do paciente no que tange a nova realidade física por ele encontrada, facilitando uma adequação dos corpos à 3ª dimensão, coisa que não é comum nesta síndrome.

Sendo assim deixamos aqui a nossa colaboração para o conhecimento e esclarecimento sobre a síndrome e as formas de tratamento.

 

Vanessa Queiroz

Rua Pereira Stéfano, 114 - cj. 1211 - Saúde

(a uma quadra do metrô Saúde)

ESPAÇO ECOHOLOS

vanessa.queiroz@ecoholos.com.br

Contato Whats App

 (11) 94731-9402

  • w-facebook
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon